Competitividade Empresarial

Soberania, conhecimento e defesa

1 – Introdução

Só se ama o que se conhece, e só faz sentido defender-se o que se ama.

No que diz respeito à ligação de Portugal ao mar, esta frase faz todo o sentido e ajuda a explicar muito do que fomos, do que somos e do que poderemos ser.

Foi quando começámos a conhecer o mar, que começámos a amá-lo, a procurar conhecê-lo melhor e dele tirarmos proveito.

Continuar...

O financiamento das empresas

jecSabia-se que a ajuda externa tornada indispensável para garantir a solvabilidade da República teria como consequência inevitável um processo acelerado de ajustamento da economia portuguesa, o qual, por sua vez, produziria necessariamente um ciclo recessivo na economia portuguesa. As perspetivas negativas para o crescimento do PIB e sobretudo para o consumo interno não constituem por isso novidade. Era o resultado esperado, não porque desejado por ninguém, mas porque era o único caminho possível quer numa perspetiva mais subjetiva de conquistar a confiança dos nossos credores externos, quer, objetivamente, para reduzir as necessidades de financiamento externo de Portugal (dívida pública e privada). Na ausência de poder na gestão das políticas cambiais e monetárias (transferido para o nível da Zona Euro), os únicos instrumentos ainda disponíveis são a gestão orçamental e a margem de influência ainda existente na oferta de crédito na nossa economia. Por essas razões não nos surpreende nem o agravamento da imposição fiscal sobre as empresas e sobre as famílias, nem a redução da despesa pública e o aumento da carga fiscal, nem a escassez de crédito sobre a economia.

Continuar...

Grupo Nabeiro - Internacionalização de sucesso

Grupo Nabeiro

Cluster do Mar - O Grupo Nabeiro, e o senhor em particular, são sempre referidos como um caso de sucesso em Portugal. Quer fazer uma pequena apresentação do seu percurso empresarial?

Rui Nabeiro - As coisas acontecem quando se acredita naquilo que se faz. O percurso iniciou-se há 51 anos quando a empresa começou a funcionar com apenas três pessoas. Nessa altura, eu criei uma empresa, mas não deixei a atividade que tinha porque era aquela que me dava segurança para poder trabalhar diariamente e vencer as minhas dificuldades.

Continuar...

A internacionalização da economia do Mar

O que faz Portugal é o mar 

Miguel Unamuno

 

vcPortugal, a sua história e economia estão indissociavelmente ligados ao mar e aos seus recursos que, desde sempre, têm estado na base da tomada de decisões estratégicas relacionadas com o reforço da segurança e soberania política e económica.

Continuar...

Threesome